Nossa História

Primeira perspectiva da Igreja São Vicente de Paulo

Uma história construída com o trabalho e a fé de um povo comprometido com o Reino de Deus. Assim foi o início da Paróquia São Vicente de Paulo em Cachoeirinha. Muitas foram as mãos que ajudaram nesta construção. Vidas dedicadas à comunidade fizeram parte deste importante momento em nossa história.

Aos 31 de dezembro de 1955, foi decretada a criação da paróquia São Vicente de Paulo, desmembrada da Paróquia de Gravataí, assumindo como primeiro pároco Pe. João Valter Giehl. Em 02 de fevereiro de 1958, toma posse o segundo pároco Pe. Luiz Frederico Geremias, que dá início à construção da nova Igreja Matriz. O Pe. Seno Schneider assume como pároco em 16 de janeiro de 1966 e celebra a primeira missa na nova Igreja. Em 31 de janeiro de 1971, Pe. Ilmo Schutz toma posse como pároco e em 16 de janeiro de 1972 é substituído pelo Pe. João Poletto, no mesmo ano da fundação da paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, desmembrada da paróquia São Vicente de Paulo. Em 03 de novembro de 1974, acontece a inauguração oficial do piso da igreja Matriz com a presença do Cardeal Dom Vicente Scherer. Assume em 30 de dezembro de 1984 o Pe. Francisco Nicolau Scheibel. Em 02 de agosto de 1986, Pe. Arlindo Bottan, sendo substituído pelo Pe. Ermelindo Lottermann em 04 de janeiro de 1987.

Pe. Geremias

De toda essa trajetória de lutas e conquistas, é importante destacar uma história em particular. Sem nenhuma dúvida o Pe. Luiz Frederico Geremias foi muito importante para a emancipação de Cachoeirinha e para a construção da Igreja São Vicente de Paulo. Ele nasceu no dia 4 de março de 1918, na cidade de Guaporé e tinha 18 irmãos. Foi ordenado padre em 30 de novembro de 1945. Chegou na capela São Vicente de Paulo, na então vila Cachoeirinha, em fevereiro de 1958. Logo na chegada teve como meta principal a construção da igreja. Para obter recursos realizou diversas rifas e durante a missa pedia para que os fiéis deixassem de fumar por um dia e ajudar com o valor da carteira de cigarro. Acompanhava as obras de perto e inclusive botava a “mão na massa”. Desta forma já havia erguido uma igreja em Glorinha.

 

 

 

Mobilização da população pela emancipação de Cachoeirinha

Por duas vezes, Pe. Geremias havia sido procurado pela comissão de emancipação, mas não quis participar deste movimento. Somente na terceira vez aceitou o convite e resolveu aderir ao movimento e com seu carisma e trabalho teve grande participação na emancipação de Cachoeirinha. Em 9 de novembro de 1965 foi publicada a lei que autorizava a criação do novo município de Cachoeirinha, para entrar em vigor em 15 de maio de 1966.

Depois de oito anos o popular padre foi embora da cidade. Numa quinta-feira, 23 de março de 1989, foi vítima de um ataque cardíaco e morreu a caminho da Catedral Metropolitana, em Porto Alegre. No dia seguinte, sexta-feira Santa, foi enterrado na casa onde semeou a fé e orientou católicos. O velório do padre atraiu uma multidão de pessoas na Igreja São Vicente de Paulo.

Pe. Geremias acompanhando as obras
Obras da Igreja São Vicente de Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pe. Ermelindo Lottermann

Numa história mais recente, também lembramos a vida de doação de Pe. Ermelindo Lottermann, pároco da Igreja São Vicente de Paulo por 23 anos. Teve em seu trabalho a preocupação com propagar a religiosidade pelos quatro cantos do município e impulsionou obras importantes para a comunidade. Além do empenho em ampliar e melhorar as diversas comunidades da paróquia, também teve importante papel na instalação da unidade da escola São Francisco e ergueu o Centro Cultural Nossa Senhora de Fátima, ambos instalados ao lado da Igreja São Vicente de Paulo.

Com alegria, agradecemos a todos que dedicaram-se pela nossa paróquia, doando suas vidas pela construção de uma comunidade em que reine a felicidade e que a vida seja em abundância para todos.
 

Deixe uma resposta